As quadras populares aqui colocadas foram recolhidas junto do povo, de pessoas que gostam de versos e os decoram facilmente.Como não há conhecimento acerca da autoria pressuponho que são todas de cariz popular e, portanto, de autor desconhecido; se assim não for, peço desculpa aos lesados e peço que mo comuniquem.Ocasionalmente colocarei algumas de autores conhecidos, que se enquadrem neste perfil popular e rústico. E como também eu tenho (modéstia à parte) algum jeito para quadras populares, publicarei algumas feitas por mim, devidamente assinadas.
Felipa Monteverde

sábado, 17 de abril de 2010

Não há sol como em Maio

Não há sol como em Maio
Luar como em Janeiro
Não há rosa sem roseira
Nem amor como o primeiro.

3 comentários:

metamorfosear disse...

e nem montenegro como felipa quando a alma cala a inspiraçao fala, numa imposição da alma.

Mi (de Miguel) disse...

Não há amor como o meu
que ofereci certo dia
a uma estrela do céu
que é o sol que me alumia...

ETERNA APAIXONADA disse...

E não há outro recanto como este para se tomar um cafezinho e fôlego, para poder pensar na beleza da vida, aquecer o coração amoroso e sonhar...

Gostei muito também dos comentários! De uma suavidade cativante!

A Felipa merece!
Meus cumprimentos poéticos!