As quadras populares aqui colocadas foram recolhidas junto do povo, de pessoas que gostam de versos e os decoram facilmente.Como não há conhecimento acerca da autoria pressuponho que são todas de cariz popular e, portanto, de autor desconhecido; se assim não for, peço desculpa aos lesados e peço que mo comuniquem.Ocasionalmente colocarei algumas de autores conhecidos, que se enquadrem neste perfil popular e rústico. E como também eu tenho (modéstia à parte) algum jeito para quadras populares, publicarei algumas feitas por mim, devidamente assinadas.
Felipa Monteverde

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Nunca pensei que a vida

Nunca pensei que a vida
me pudesse assim trair:
deixar-me de ti perdida
sem vontade de sorrir.

Felipa Monteverde

11 comentários:

Rui Pascoal disse...

Estavas aí e não te via...
Quem havia de dizer?
Se há coisa que eu não queria
Era fazer-te sofrer

:)

✿ chica disse...

Sempre animadas e lindas!beijos,chica

Lucinha disse...

Felipa,

Passei pra tomar um café e ler suas poesias.
Eu digito rápido e não fico muitas horas na internet, mas gosto de ler os posts e refletir. E uma das coisas que mais gosto de fazer é comentar.

Obrigada pelos conselhos no comentário de hoje. Eu já comprei algumas coisas, mas preciso comprar mais. Com certeza, não chegarei lá de mãos vazias, sei o quanto isso é importante.
Espero que esse sentimento saia logo de meu peito. Beijos

carol disse...

Ó querida Felipinha,
nunca deixes de sorrir!
Mesmo que venha a "troikinha"
E te ponha a pedir!

Felipa disse...

Amigo Rui Pascoal,
esta vida é um tormento:
procuro um ideal
que perdi há muito tempo!

Abraço

Felipa disse...

Chica e Lucinha, obrigada pela presença sempre constante nos meus blogues.
Beijinhos às duas

Felipa disse...

A amiga Carol, do blog http://picosderoseirabrava.blogspot.com/ enviou o seguinte comentário, que não entrou, não sei por que razão:

Ó querida Felipinha,
nunca deixes de sorrir!
Mesmo que venha a "troikinha"
E te ponha a pedir!

E eu respondo:

Querida amiga Carol
eu a troika não receio,
embora embaixo do sol
não haja "monstro" mais feio!

Bj

Miguel Afonso disse...

Quem muito pensa na vida
não percebe o que ela é
quando é muito remexida
logo a vida perde o pé.

Estás perdida de mim?!
Querida amiga, e depois?
Eu levava-te a um jardim
mas não cabemos os dois...

Kiss

Anne Lieri disse...

Felipa,que lindo seu poema!Muito terno!Eu não sabia que era meu dia de postar!Acho que estou meio perdida nessa blogagem!Obrigada por me avisar!Bjs,

Glória Maria - Fadinha disse...

Ai que tristinho, não se pode ficar sem sorrir. Muito lindinha. Boa semana

Aaliyahrj disse...

É sempre muito bom vir aqui, suas postagens me deixam feliz!
Bjoks e ótima semana!