As quadras populares aqui colocadas foram recolhidas junto do povo, de pessoas que gostam de versos e os decoram facilmente.Como não há conhecimento acerca da autoria pressuponho que são todas de cariz popular e, portanto, de autor desconhecido; se assim não for, peço desculpa aos lesados e peço que mo comuniquem.Ocasionalmente colocarei algumas de autores conhecidos, que se enquadrem neste perfil popular e rústico. E como também eu tenho (modéstia à parte) algum jeito para quadras populares, publicarei algumas feitas por mim, devidamente assinadas.
Felipa Monteverde

domingo, 13 de março de 2011

Voa, voa, passarinho

Voa, voa, passarinho
Por cima desses telhados
Vai levar ao meu amor
Um abraço de saudades.

8 comentários:

Miguel Afonso disse...

Voa, voa, passarinho
entre as rosas do jardim;
vai dizer ao meu amor
que não se esqueça de mim...

Nilson Barcelli disse...

Um abraço de saudades
É a pés juntos que juro
Em defesa das verdades
Que te direi no futuro

Felipa disse...

Muito obrigada, poetas
por estas quadras tão lindas;
muito aprecio estas letras
cá serão sempre bem vindas.

Varanda Azuis disse...

Olá Felipa...adorei sua visita...vim retribuir e me encantei com as quadras...deixo uma prá vc...

Vou soltar no vento
Um poema de amor
Vai nele meu lamento
E também a minha dor...
(Nuti)

bjos...

Rui Pascoal disse...

Há "aves de arribação"... umas voltam, outras não.
:)

Felipa disse...

Nuti, obrigada pela visita, apreciei muito a sua quadra.
Beijo

Felipa disse...

Há aves de arribação
e outras sem eira nem beira;
se umas voltam, outras não
e o meu pobre coração
sofre com esta aflição
de ave de capoeira :)

Benvindo, caro amigo Rui, abraço

Nilson Barcelli disse...

Querida amiga Felipa, tem um bom resto de Domingo de Primavera e uma boa semana.
Beijos.